Justiça proíbe construção de obras religiosas comemorativas em Aparecida/SP.

Juíza Luciene Belan Ferreira Allemand, da 1ª vara de Aparecida/SP, julgou procedente pedido da Atea – Associação Brasileira dos Ateus e Agnósticos.


A juíza Luciene Belan Ferreira Allemand, da 1ª vara de Aparecida/SP, julgou procedente pedido da Atea – Associação Brasileira dos Ateus e Agnósticos e proibiu a construção de obras referentes aos "300 anos de bênçãos", comemoração relativa ao aparecimento da imagem de Nossa Senhora Aparecida.

</