Afastada fraude à execução de imóvel alienado para custear tratamento médico.

Decisão é do juiz Federal Osmane Antônio dos Santos.

O juiz Federal Osmane Antônio dos Santos, da 2ª vara de Uberaba/MG, negou pedido feito pela União e afastou alegação de fraude à execução de imóvel alienado para custeio de tratamento médico.